Mau hálito em crianças precisa de investigação

Nas crianças nem sempre o mau hálito está relacionado a falta de higiene bucal ou incorreta escovação. Fatores como dieta inadequada, baixa ingestão de líquidos, problemas otorrinolaringológicos dentre outros também podem contribuir para o aparecimento do mau hálito.

Dores de garganta com frequência, nariz entupido, coceira e muito espirro não podem ser tratados com situação normal na criança, ainda mais quando esse comportamento vem acompanhado do mau hálito. Nesses casos o acompanhamento com médico otorrinolaringologista é necessário. Junto com o tratamento médico é importante que a criança faça também os exames especificos de halitose para saber o problema pode ser também bacteriano bucal ou metabólico.

Alguns microrganismos anaeróbios e produtores de gases mau cheirosos podem colonizar a superfície lingual de pacientes infantis e nesses casos é necessário uma higiene específica na língua da criança feita pelos pais uma vez ao dia pelo menos.Há ferramentas e medicamentos próprios para isso.

Os exames de salivação são simples e podem ser feitos pelos dentistas. É preciso que oa pais ou os cuidadores prestem atenção a quantidade de água ingerida pela criança ao longo do dia. Que deve ser de pelo menos 3 copos cheios, considerando que a criança ingere líquidos nos lanches e nas frutas. Se a baixa salivação continuar mesmo após a correção da dieta é importante considerar fatores como ansiedade e falta de vitaminas como potencializadores de baixa salivação. A salivação em níveis normais nas crianças é extremamente importante para a prevenção de cáries e halitose.

O hálito de uma criança que tem acetona é muito particular. Dá a impressão de cheirar a maçãs ácidas, do tipo maçã-reineta, desde o momento que desperta pela manhã. A acetona é uma substância volátil que, em contato com o ar, desprende um aroma inconfundível, como o de uma maçã podre. Essa substância é produzida no organismo quando a glicose se encontra em níveis baixos e as gorduras não se queimam como deveriam. As crianças que apresentam acúmulo de acetona no sangue podem apresentar mau cheiro do hálito e da urina, além de febre e vômitos. Disfunções renais, apesar de raras, também devem ser descartadas através de exames.

Apesar de fatores complexos que podem estar envolvidos no aparecimento do mau hálito, muitas vezes a principal causa ainda é uma higiene deficiente que ocasiona pontos de sangramento nas gengivas ao redor dos dentes, principalmente molares e uma placa bacteriana lingua. O melhor mesmo é investigar.

 

2 thoughts on “Mau hálito em crianças precisa de investigação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *